quinta-feira, 31 de maio de 2012

Durante missa, Padre cospe fogo para ilustrar as “línguas de fogo”


A ideia era tentar ilustrar o que aconteceu com os discípulos de Jesus quando o Espírito Santo se manifestou pela primeira vez

Para o padre britânico Nick Davies, da Igreja de St. James, a passagem que narra o pentecostes é difícil de ser ilustrada para o fiéis e para tentar explicar que os discípulos passaram a falar línguas de fogo ele resolveu mostrar um truque que aprendeu com os amigos e cuspiu fogo durante a missa.
Cerca de 150 pessoas, entre adultos e crianças, estavam presentes na missa em Cheltenham, região sudoeste da Inglaterra, no dia que Davies resolveu encenar a descida do Espírito Santo de forma inovadora.
A BBC Brasil chegou a mostrar um vídeo onde o padre parece explicando que aprendeu o truque com amigos durante um churrasco e então ele se lembrou da passagem da Bíblia que narra o dia de Pentecostes e resolveu levar o fogo para a missa, fazendo com que os fiéis ficassem surpreendidos.

Assista ao Vídeo:


Fonte:ADIBERJ

Católicos temem que escândalo no Vaticano prejudique a Igreja


Os clérigos e peregrinos que visitam a Basílica de São Pedro nesta terça-feira expressaram choque sobre um escândalo que abalou o Vaticano e levou à prisão do mordomo do papa, temendo que isso pudesse prejudicar tanto o pontífice quanto a Igreja.
“É horrível e muito triste que algo assim pode acontecer mesmo no coração do Vaticano”, disse David Kaberia, um padre de Meru, no Quênia, em pé sob o sol em uma fila que serpenteia através de metade da Praça de São Pedro para visitar um dos lugares mais sagrados do Catolicismo Romano.
“Este é um trabalho interno por pessoas gananciosas e eu acho que vai inevitavelmente afetar a Igreja em todo o mundo porque este é o centro do poder da Igreja”, disse ele à Reuters.
O escândalo explodiu na semana passada quando, dentro de poucos dias, o presidente do banco do Vaticano foi demitido, o mordomo do papa foi preso por vazamentos de documentos confidenciais e foi publicado um livro alegando conspirações entre cardeais e corrupção em negociações financeiras da Igreja com empresas italianas.
“Esta é uma advertência para todos nós na comunidade da Igreja, que só devemos cuidar de coisas espirituais e não sermos corrompidos por questões de carreira, dinheiro e poder”, disse o padre Francesco, de Florença.
Relatos da imprensa italiana citando delatores afirmaram que o mordomo, que teve acesso ao apartamento privado do papa, foi apenas um bode expiatório em uma disputa pelo poder na Santa Sé por trás dos bastidores e que a trama era muito maior e mais ampla do que ele.
“Eu não estou tão chocado com a ideia de que maçãs podres também existem na Igreja, pessoas que estão atrás de dinheiro e influência”, disse uma professora de Pordenone, no norte da Itália, que deu seu nome apenas como Lúcia. “O que me dói é que isso pode chegar tão perto do papa, é um ataque contra ele, enquanto ele deveria ser intocável”, afirmou ela.
Os críticos do Papa Bento 16 dizem que uma falta de liderança forte abriu a porta para lutas internas entre seus assessores poderosos e, potencialmente, para a suposta corrupção em alguns dos documentos vazados.
Mas freiras e padres que se misturam com milhares de visitantes comuns para ter um vislumbre da imponente cúpula de São Pedro, desenhada por grandes mestres italianos do Renascimento, incluindo Michelangelo, defenderam o pontífice e disseram que esperavam que ele pudesse rapidamente passar uma borracha sob a pior crise de seu papado.
“Nós todos nos sentimos envolvidos, porque somos uma grande família. Mas, como a Bíblia nos ensina, em cada família há um Judas, há a tentação e a traição, mas também o arrependimento e o perdão”, disse Estrella Villarán, uma freira peruana com as Irmãs Franciscanas do Sagrado Coração.
“Este é um teste para o papa, mas também uma oportunidade para relançar a Igreja e torná-la mais forte”, acrescentou ela, segurando uma cruz de madeira na mão.
Jay Finelli, um sacerdote diocesano de Rhode Island, nos Estados Unidos, rejeitou a preocupação de que o escândalo pode causar danos permanentes à Santa Sé.
“A Igreja é composta de santos e pecadores, por isso só temos de orar e Deus vai resolver tudo isso”, disse ele. “Existimos há cerca de 2.000 anos. Claro que as pessoas devem estar se perguntando o que está acontecendo, mas nada pode destruir a Igreja. As portas do inferno não prevalecerão.”

Fonte: ADIBERJ /Com informações do Portal Terra

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Nelson Ned – O Show – Assista


Assista ao show completo do cantor Nelson Ned, a apresentação deste grande cantor, foi na igreja Assembleia de Deus, Boston, do Pastor Ouriel de Jesus


Fonte: Portal Padom

sexta-feira, 18 de maio de 2012

“Corrupção dentro das igrejas”: Este é o tema de debates do programa da TV Mackenzie


O programa “Academia em Debate” da Universidade Presbiteriana Mackenzie discutiu sobre a corrupção nas igrejas, falando do mau uso do dinheiro vindo dos fiéis e da questão de isenção fiscal às denominações.
O reverendo Augustos Nicodemos Lopes é o apresentador do programa e esteve entrevistando o professor de ciência da religião Paulo Romeiro que com propriedade abordou o assunto expondo temas polêmicos e mostrando uma possível solução para tentar acabar com essa corrupção.
“Uma boa parte da igreja brasileira se tornou altamente corrupta”, disse Romeiro. “As igrejas se tornaram muito criativas no levantamento de fundos, você vai encontrar uma campanha depois da outra, um objeto depois do outros”, complementa o professor falando das trocas promovidas por grandes igrejas neopentecostais.
O professor não é contra a arrecadação das ofertas, mas critica a forma como esse dinheiro é coletado e administrado. Para ele as pessoas continuam indo nessas igrejas porque a corrupção está enraizada na sociedade brasileira.
“Existe uma cultura da transgressão”, diz ele que acredita que o distanciamento dos valores bíblicos transformou a mensagem do Evangelho em autoajuda, sem a pregação da Cruz e dos valores cristãos.
Outro tema debatido no programa foi acerca da isenção de impostos para igrejas, a legislação brasileira cede esse benefício, pois essas instituições teriam caráter filantrópico, o que nos dias de hoje não ocorre mais. Tanto Nicodemus Lopes como Paulo Romeiro acreditam que é necessário rever essa isenção, pois as denominações se tornaram em negócios.
“O problema é que estão entregando o dinheiro da viúva pobre para enriquecimento próprio”, disse o chanceler do Mackenzie. O problema da hierarquia também é tratado, já que em muitas dessas igrejas é apenas um líder que comanda e não há prestação de contas.
O programa abordou diversos assuntos chegando a comentar de casos que tomaram grandes proporções no Brasil. No final Romeiro define porque a corrupção está tão infiltrada no meio evangélico: “Hoje as igrejas se preocupam mais com o carisma do que com o caráter”.
Assista:


Fonte: ADIBERJ

quarta-feira, 16 de maio de 2012

“É arrogância do homem se achar filho de Deus”, diz cantora pop Rita Lee


A cantora Rita Lee respondeu perguntas de internautas em entrevista ao portal UOL, ela comentou sobre o seu mais recente trabalho, o CD “Reza”, lançado este ano. Dentre as perguntas deitas pelos fãs da cantora ela foi questionada sobre o tema do álbum, mais especificamente sobre sua fé em Deus, e em uma das respostas ela disparou, “é arrogância do homem se achar filho de Deus”.
Segundo Rita Lee foi mais de 09 anos sem lançar discos, e as perguntas dos internautas se voltara para o sugestivo título do álbum e também da letra da música “Reza”, onde ela menciona Deus por várias vezes.
“Rita, a música ‘Reza’ fala sobre proteção divina, eu queria saber o que é Deus pra você? Você já pediu proteção pra Ele?”, perguntou a jovem Fernanda, que é fã da cantora e acompanha seus shows. A cantora respondeu, “ O Deus que eu vejo é o universo”, ela ainda disse que acha uma “coisa meio arrogante da raça humana de se acharem os filhos de Deus”.
Ainda argumentando sobre o assunto, Rita disse que acha muito pobre a ideia de falar com Deus e Ele responder, “é muito difícil aceitar isso, eu não aceito não, nessa eu sou ateia”, disse a cantora. Ela explicou que acredita em Deus como um mistério, “é um mistério que a gente não entende, Deus é um mistério”.
A cantora ainda recebeu perguntas sobre sua música na novela “Avenida Brasil”, da TV Globo, ela disse que está adorando ver sua música na trilha sonora da novela e disse que isso é uma das maiores vitrines musicais. Rita Lee ainda revelou que está trabalhando em um novo disco.

Fonte: ADIBERJ

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Decisão judicial pode mudar entendimento sobre relação trabalhista entre pastores e igrejas


Foi a primeira vez que um caso obteve sucesso na segunda instância, o que o torna extremamente importante do ponto de vista da jurisprudência – o entendimento judicial que costuma prevalecer em ações da mesma natureza. Não cabe mais recurso.
Um verdadeiro ninho de vespas acaba de ser aberto pelo Poder Judiciário. Em decisão inédita, a Sétima Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) acolheu, em fevereiro, a sentença de primeira instância da 65ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro, que reconheceu o vínculo empregatício do ex-pastor Carlos Henrique de Araújo com a Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd). A igreja recorreu, mas não houve jeito – a condenação foi mantida, e a Universal terá de pagar ao dissidente uma indenização de R$19 mil. A soma inclui não só os direitos trabalhistas retroativos e multas, mas também indenização por dano moral, já que a Universal acusou Araújo de roubo, sem provas.
Na ação, o ex-pastor narrou tem sido admitido na Iurd em 1999, como administrador, com salário de R$ 2,4 mil. Entre várias outras atividades, ele dirigia cultos, trabalhando de segunda-feira a domingo, em média, de 6h30 às 21h. Além disso, segundo seu depoimento, ainda tinha de bater metas de arrecadação em dízimos e ofertas e seguia rígida subordinação aos superiores. Anos depois, diante do fracasso em atingir as expectativas de arrecadação, o ex-pastor teve o salário reduzido à metade. Rebaixado à função de servente, foi transferido de congregação e ainda acusado de apropriar-se de parte de uma doação de R$ 23 mil.
Processos dessa natureza se avolumam nas Varas do Trabalho Brasil afora. No entanto, tais pleitos têm sido julgados improcedentes reiteradas vezes, com base, principalmente, nas leis 9.608/98 (que regulamenta o serviço voluntário) e 8.212/91, a qual não considera como remuneração o que é pago por entidades religiosas a seus líderes espirituais para fins de subsistência. Contudo, é a primeira vez que um caso obtém sucesso na segunda instância, o que o torna extremamente importante do ponto de vista da jurisprudência – o entendimento judicial que costuma prevalecer em ações da mesma natureza. Não cabe mais recurso.
“NEGÓCIO”

O caso reacende uma questão que tem ganhado força nos últimos anos, sobretudo diante de denominações que baseiam sua mensagem e atuação na arrecadação de dinheiro. “Se é negócio, não se trata de ministério sacerdotal”, frisa o desembargador federal do Trabalho Marcelo Augusto Oliveira, do Rio. Ele diz que, nesse tipo de contexto eclesiástico, o pastor adquire, mesmo, funções de empregado – descaracterizando, portanto, a tese da adesão voluntária por motivo de fé, até agora predominante na Justiça brasileira. No caso de Araújo, as provas apresentadas confirmaram a exigência do cumprimento de metas financeiras, o que, segundo o magistrado, distingue a função por ele exercida do ministério religioso – “Além disso, ele era tratado como funcionário, sem autonomia, sujeito a horário de trabalho e a punições.”
“Se a igreja se comporta como uma empresa, com metas e tudo o mais, deve ser encarada como tal e, por isso, torna-se passível de ações trabalhistas”, concorda o advogado Gilberto Ribeiro dos Santos, vice-presidente do Instituto de Juristas Cristãos do Brasil. Especialista na orientação jurídica a igrejas, ele alerta que a decisão do TST pode mudar muita coisa: “Todos os processos que tiverem o mesmo conjunto de fatos irão acompanhar essa decisão.”
O pastor batista Edmar Xavier não se sente um mero funcionário de sua congregação. “Apesar de receber todos os benefícios de um trabalhador normal, isso é uma generosidade, e não obrigação da igreja”, pondera. Ele enxergou justiça no caso de Carlos Araújo. “É a mesma coisa que trabalhar em uma loja de roupas e ter de vender tanto em mercadorias. Aí,[o pastor] tem todo o direito de acionar a ‘empresa-igreja’”. No entanto, prefere que seu trabalho tenha caráter apenas espiritual. “Meu patrão é Deus”, encerra.
Fonte: Cristianismo Hoje

sábado, 5 de maio de 2012

Com 1 voto, vereadora toma posse e diz: ‘é chamado de Deus’


Uma cassação no município piauiense de Coivaras, a 68 km de Teresina, elevou uma professora aposentada à vaga na Câmara Municipal como vereadora de um único voto. Constância Melo Carvalho (PMDB), 79 anos, tomou posse após o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) cassar o mandato da vereadora Raimunda Costa dos Santos (PSDB) por infidelidade partidária. Ao tomar posse, Constância disse que chegou à Câmara devido a um “chamado de Deus”.
A posse de Constância Carvalho, na semana passada, chamou a atenção dos moradores. A vereadora disse que tinha registrado candidatura em 2008, mas desistiu na véspera, devido à morte do único filho, de 48 anos, vítima de câncer. Ele era seu coordenador de campanha. “Quando meu filho morreu, eu me desiludi com a política e pedi para que ninguém votasse em mim. Quando fui votar disse: ‘Não vou ser besta, vou votar em mim por causa da legenda do partido. E não é que deu certo?’”, disse Constância.
Evangélica “desde os dois anos de idade”, Constância atribuiu o “impulso” do seu voto a um “chamado de Deus”. Ela, que é filiada ao PMDB há 14 anos, disse que vai trabalhar para construir uma Casa do Idoso e providenciar calçamento para a cidade. Sobre reeleição, disse que não sabe se vai disputar as eleições de outubro. Coivaras tem 3.398 habitantes e foi emancipada em 1993. A Câmara possui nove vereadores.
A história da aposentada se repete no Piauí. Em 2008, uma suplente de vereador de Pau d’Arco do Piauí que teve apenas um voto na eleição de 2004 tomou posse na Câmara Municipal. A vereadora Carmem Lucia Portela Santos (PSB) assumiu após o vereador Miguel Nascimento ter sido cassado pela Justiça Eleitoral.
 Terra / Portal Padom


quinta-feira, 3 de maio de 2012

PASTOR VALDEMIRO SANTIAGO É VAIADO NA FESTA DO DIA DO TRABALHO EM SÃO PAULO


O apóstolo Valdemiro Santiago, líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, foi vaiado nesta terça-feira, 1º de maio, em uma festa organizada pela Força Sindical no centro de São Paulo para comemorar o Dia do Trabalhador.
Valdemiro foi o único convidado que não agradou a maioria do público presente na Praça Campo de Bagatelle, na zona Norte da capital.
O líder religioso subiu ao palco logo após a apresentação do cantor sertanejo Daniel, mas não foi bem recebido pelo público estimado em 50 mil pessoas. Santiago teve dez minutos para discursar, mas quase não foi ouvido diante do barulho que a plateia fazia.
O Jornal da Record mostrou o vídeo gravado durante a festa e relembrou que ele está sendo investigado por acusações de ter desviado dinheiro dos fiéis para enriquecimento pessoal.
Em trecho do vídeo, Valdemiro pede para que Deus abençoe a todos, incluindo os que estavam vaiando sem conhecê-lo.

Assista o vídeo:

Juiz encerra ação contra Pr. Silas Malafaia por homofobia


De maneira sensacional e espetacular, o juiz federal da 24ª Vara Cível, Victorio Giuzio Neto, dando um show de conhecimento de leis e de maneira justa e inequívoca, extinguiu o processo em que o pastor Silas Malafaia era acusado de homofobia, naquela “armação” dos ativistas gays para incriminá-lo. Verdade Gospel disponibiliza alguns trechos da sentença para a sua análise:
“… não se poder tolher o direito à crítica na medida que esta compõe exatamente o conteúdo da liberdade de manifestação e expressão.”
“…Daí considerarmos que, sob o aspecto ‘policial’ ou de ‘censura’ a questão envolve problemas práticos e jurídicos mas, neste tema, o constituinte brasileiro teve o inegável desejo de sepultar definitivamente a censura conforme se vê na redação das seguintes disposições constitucionais:
Art. 5º – Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
…”
II – ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude da lei;
IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença.
…”
Art. 220 – A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição.
§1º………… (omíssis)
§2º – É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística”. (grifo nosso)
E não comportam exceção: a censura foi banida.
“… Através da pretensão dos autos, na medida em que requer a proibição de comentários contra homossexuais em veiculação de programa, sem dúvida que se busca dar um primeiro passo a um retorno à censura, de triste memória, existente até a promulgação da Constituição de 1988, sob sofismático entendimento de ter sido relegado ao Judiciário o papel antes atribuído à Polícia Federal, de riscar palavras ou de impedir comentários e programas televisivos sobre determinado assunto.”
“… Diante disto, não pode ser considerado como homofóbico na extensão que se lhe pretende atribuir esta ação, no campo dos discursos de ódio e de incentivo à violência, pois possível extrair do contexto uma condenação dirigida mais à organização do evento – pelo maltrato do emprego de imagens de santos da igreja católica – do que aos homossexuais.”
 “… De fato não se pode valorar as expressões dissociadas de seu contexto. E no contexto apresentado pode ser observado que as expressões ‘entrar de pau’ e ‘baixar o porrete’ se referem claramente à necessidade de providências acerca da Parada Gay, por entender o pastor apresentador do programa, constituir uma ofensa à Igreja Católica reclamando providências daquela.”
“… É cediço que se a população em geral utiliza tais expressões, principalmente, na esfera trabalhista, para se referirem ao próprio ajuizamento de reclamação trabalhista ao empregarem a expressão que ‘vão meter a empresa no pau’. Outros empregam a expressão ‘cair de pau’ como mera condenação social; ‘entrar de pau’ ou ‘meter o pau’, por outro lado, estaria relacionado a falar mal de alguém ou mesmo a contrariar argumentos ou posicionamentos filosóficos.
Enfim, as expressões empregadas pelo pastor réu não se destinaram a incentivar comportamentos como pode indicar a literalidade das palavras no sentido de violência ou de ódio implicando na infração penal, como pretende a interpretação do autor desta ação.”
“… Neste caso, considerar presente dano apto a ensejar a concessão de liminar contra o pastor apresentador do programa, da emissora e da União não deixaria de coexistir uma odiosa forma de censura, cumprindo lembrar sob a espécie que a própria Lei de Imprensa foi considerada inconstitucional pelo STF: Art.30.”
“… Ante o exposto, por reconhecer a impossibilidade jurídica do pedido, INDEFIRO A INICIAL E JULGO EXTINTO o processo sem resolução do mérito, com fulcro no artigo 267, inciso VI, do Código de Processo Civil.”
São mais de vinte páginas o despacho do juiz encerrando a ação. Colocamos aqui apenas alguns dos comentários brilhantes deste documento.
Pr. Silas Malafaia comenta:
A Deus seja a glória! Obrigado por milhares de irmãos que intercederam por mim e minha gratidão a Deus em fazer com que este caso fosse parar nas mãos de um juiz justo.
Foi uma “lambada” nos ativistas gays que pensam que estão acima da lei e acima de todos, mas que agora vão ter que responder na justiça por me chamarem de homofóbico. Se eu, como cidadão, não tomar as providências que tenho direito, eles vão se achar no direito de ficarem me acusando e me denunciando como homofóbico. A partir de agora vão pensar duas vezes antes de tentar me denegrir.
Como tenho dito, não os homossexuais, mas sim os ativistas gays, são o grupo social mais intolerante da pós-modernidade.
Peço a vocês para acessarem o comentário de Reinaldo Azevedo, colunista do site da “Veja”, sobre a sentença do juiz. Mais uma vez, simplesmente, sensacional!