quinta-feira, 30 de junho de 2016

“Lutero não estava errado ao propor a reforma”, afirma Papa Francisco

(Foto: Divulgação)
Durante sua viagem de volta para Roma, o Papa Francisco concedeu uma coletiva onde foi questionado a respeito da Reforma Protestante, dizendo que para a Igreja da época, Lutero não estava errado.
“Acredito que as intenções de Lutero não tenham sido erradas, era um reformador, talvez alguns métodos não foram corretos, mas naquele tempo, se lemos a história do Pastor – um alemão luterano que se converteu e se fez católico – vemos que a Igreja não era precisamente um modelo a imitar: havia corrupção, mundanismo, apego à riqueza e ao poder”, declarou o líder católico que voltava da Armênia.
Francisco afirmou que Lutero era “inteligente” e “deu um passo adiante” dizendo os motivos que o levaram a tomar tais passos. “Hoje protestantes e católicos estamos de acordo na doutrina da justificação: neste ponto tão importante não havia errado. Ele fez um remédio para a Igreja, depois esse remédio se consolidou em um estado de coisas”.
O líder católico, porém, criticou as divisões entre as igrejas propondo uma aproximação. “A diversidade é o que talvez nos fez tanto mal a todos e hoje procuramos o caminho para encontrar-nos depois de 500 anos. Eu acho que o primeiro que devemos fazer é rezar juntos. Depois devemos trabalhar pelos pobres, os refugiados, tantas pessoas sofrendo, e, por fim, que os teólogos estudem juntos procurando… Este é um caminho longo.”
Contudo, o Papa entende que só haverá uma unidade plena depois da volta de Cristo. “Certa vez disse brincando: ‘eu sei quando será o dia da unidade plena, o dia depois da vinda do Senhor’. Não sabemos quando o Espírito Santo fará esta graça. Mas, enquanto isso, devemos trabalhar juntos pela paz”.

Fonte: Gospel Prime/Adiberj

terça-feira, 28 de junho de 2016

Devocional: A Primazia do Amor

“Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o sino que ressoa ou como o prato que retine. Ainda que eu tenha o dom de profecia e saiba todos os mistérios e todo o conhecimento, e tenha uma fé capaz de mover montanhas, mas não tiver amor, nada serei. “Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me valerá.” (1 Coríntios 13.1-3)
Se no mundo dos homens o máximo está na capacidade de realização, no Reino de Deus está na capacidade de amar. A realização também é importante, mas não de qualquer forma, não por qualquer razão. No Reino de Deus é preciso amor. É o amor que dá valor a tudo mais. Se não há amor, não tem valor. Enquanto nos dividimos e nos orgulhamos de nossa própria ideia do que seja o sinal, a maior evidência de que estamos manifestando o poder e a presença de Deus, Paulo, de forma simples e direta, declara que tal evidência é o amor. Quando pessoas estão envolvidas com Deus e estão realizando Sua vontade neste mundo, a evidência é o amor.
Não é fácil para nós, que estamos acostumados e fomos treinados no mundo dos homens, seja o secular ou o religioso, aceitar e abraçar essa ideia. Estamos acostumados a construções, a conquistas, a aglomerações, a agitações e coisas assim. Essas grandiosidades próprias do nosso ego, que encantam nossos olhos e impressionam nossas mentes. A simplicidade do Reino de Deus e a centralidade do amor e das pessoas é uma grande quebra de paradigma. O mal entre nós afetou muitas coisas, mas nada foi tão afetado quanto nossa capacidade de amar. Mas Deus veio a nós em Cristo e nos amou. Estendeu a nós sua graça e deseja derrama o seu amor em nossos corações. É assim que redescobriremos a vida.
Não precisamos deixar de realizar, de aprender, de conhecer, de construir, mas não podemos continuar sem amar. E se alguma dessas coisas, em algum momento, conflitar com nosso dever de amar, o amor deve prevalecer, deve ser a nossa escolha. Deus escolheu amar e deseja nos ensinar como fazer isso. Não seremos capazes de viver neste mundo de forma isenta, sem nenhuma falha, mas podemos, apesar de nossas falhas, amar e crescer na capacidade de amar. E está justamente nisso o indicador de nossa estatura espiritual, de nossa maturidade. Portanto, escolha amar. Ame e ore pedindo a Deus que lhe ajude amar. Essa é a maior conquista espiritual da vida cristã.



terça-feira, 21 de junho de 2016

Daniele Duda um milagre de Deus entre nós.

Hoje eu tive uma das maiores alegrias de minha vida, pelo simples fato de abraçar a amiga Daniele Duda, depois de tudo que ela tem passado em sua vida. E por isso posso afirmar que o Deus do impossível opera milagres em qualquer tempo nas nossas vidas.
As belas proezas da vida se faz presente na vida humana, pelo fato de sermos criados por Deus, que conforme as palavras do livro de Gêneses  “ O começo”, no capitulo 1:27 E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.
Em um texto do Pr. Marcos Ávila extraído do blog da Igreja Batista Missionária e com base no livro de Lucas 10.1 Que diz “Em Lucas 10.1- Havendo passado estes acontecimentos, o SENHOR nomeou outros setenta e dois; e os enviou de dois em dois, adiante dele, a todas as cidades e lugares que ELE estava prestes a visitar.  Eles retornaram alegres, regozijados para prestarem contas, darem os seus relatórios a Jesus, pois estava acontecendo prodígios e milagres, sinais e maravilhas, o sobrenatural de Deus estava acontecendo no meio deles.
Muitos de nós ainda hoje não entendemos o propósito de Deus para nossa vida, pois acredite, Ele faz o impossível acontecer, permitindo muitas vezes que venhamos a passar por provações e coisas que como homem comum não aceitamos o que acontece com nossas vidas. Pois bem, nossa amiga (Irmã) Daniele Duda, esposa do amigo César Nascimento, é um exemplo vivo do poder de Deus, e não simplesmente de uma religião ou rótulo de igreja, por meio de sua vida se manifesta a Gloria do Deus altíssimo, para que possamos ver o agir do Espírito Santo nos dias atuais, porque muito de nós pesamos que Deus operava milagres só no passado e Ele nos mostra que não há lugar, pessoa ou tempo para que os milagres aconteçam.

Então convicto do poder infalível de Cristo Jesus, posso afirmar que Daniele nasceu novamente e é a ação dos prodígios de Deus em nosso tempo. Daniele Duda, hoje você pode olhar para dentro de sim e falar pra se mesma “ Senhor minhas lagrimas podem até durar uma noite, mas minha alegria vem ao amanhecer”, porque estais de posse de vitória.
Que o Espírito Santo de Deus haja em sua vida conforme o querer dEle para o seu viver, pois só tem o melhor para cada um de nós. Oro ao Senhor Jesus Cristo agradecido por sua vida.

O DEUS DO IMPOSSÍVEL É O DEUS QUE OPERA MILAGRES!

Escrito Por Sérgio Ramos/Diácono - Repórter e Blogueiro – 21/06/2016

Pastor é espancado e preso por causa do “som alto” no culto de sua Igreja

A perseguição religiosa a cristão eclodiu surtos de violência no Paquistão nas últimas semanas, e em um dos casos, um pastor foi espancado por um policial que queria pôr fim ao culto onde ele pregava.
A United Church, em Lahore, foi invadida por policiais, que arrancaram o pastor do púlpito de forma violenta, alegando que haviam sido registradas queixas contra o alto volume do som no templo.
Amir Abdullah, chefe local da polícia na colônia de Fazila, entrou da igreja e iniciou agressões verbais, exigindo que o culto fosse interrompido porque um muçulmano tinha se queixado da forma como o som era usado, de acordo com informações do Christian Post.
Nesse momento, o pastor Riaz Rehmat pediu aos policiais que deixassem os fiéis em paz, Abdullah foi até ele e passou a empurrá-lo e esmurrá-lo.
A atitude do policial virou motivo para um protesto dos cristãos que estavam no culto na rodovia Ferozepur, uma das vias de acesso à colônia. O tráfego ficou bloqueado, o que chamou a atenção da mídia local e internacional para o caso.
Nasir Saeed, diretor do Centro de Assistência Judiciária (CLASS, na sigla em ingês) comentou o episódio e classificou a ação policial como “vergonhosa”. A entidade é sediada no Reino Unido e se dedica a ajudar os cristãos perseguidos no Paquistão. “A polícia quase não se preocupa com os sentimentos dos cristãos e, muitas vezes viola seu direito de liberdade religiosa”, contextualizou.
Uma equipe da CLASS no Paquistão procurou a superintendente da Polícia, Amara Athar, para expressar repúdio e pedir punição aos policiais agressores. Em resposta, Athar afirmou que o chefe Abdullah foi suspenso e será investigado em um inquérito, assim como o muçulmano que fez a acusação contra os cristãos.
Fonte: Adiberj/Com informações do Christian Post


sábado, 11 de junho de 2016

Reflexão: Tá aí no que deu!

Do Blog do Padre Guilherme Gomes (Monsenhor).


(Foto: Ilustrativa)
Nossos políticos se gabam da condição de Estado laico e começam a aprontar. Aliás, eu entendo que eles, na pratica, não entendem bem a expressão constitucional em que se apoiam para fazerem o que bem querem. Com efeito, o que está na lei brasileira é que o Estado é laico apenas na medida em que ele independe de modalidade de credo religioso. Quero dizer: o Estado no seu agir independe de qualquer religião: católica, evangélica protestante, judaica, mulçumana, etc. Nesse sentido e somente nesse sentido é, a meu ver, a condição laica do Estado. Mas o Estado não é e nem pode ser ateu no seu agir. Deus é soberano a todos os governos do mundo. Pois só Ele é a verdade e só Ele tem poder. Portanto Ele tem que ser considerado sempre. Agir de maneira contrária a Ele ou sem o levar em consideração é, como se diz na gíria, quebrar a cara.

É o que está acontecendo na política brasileira que nos deixa muito triste, legislando de absurdo em absurdo acabaram caindo na podridão moral. Eles fizeram tantas asneiras que conseguiram a grande façanha, de hoje, o povo não mais acreditar neles. Para o povo brasileiro, hoje, o político é simplesmente motivo de chacota. Inclusive um dos considerados grandes políticos nacional já chegou a dizer que acha que ainda há uns quatro ou cinco homens sérios no congresso nacional. Inclusive ele mesmo está agora sendo citado nas altas cúpulas como corrupto, e consequentemente, sujeito à investigação por parte da justiça.

Realmente fica muito difícil de acreditar em político sério quando se sabe que o mais sério deles aceita receber um salário que vale mais de trinte e sete vezes o salário do cidadão brasileiro comum. É, veio! Para o cidadão comum ganhar o salário mensal de um homem do congresso nacional ele tem que trabalhar mais de três anos. É só fazer as contas que você percebe. E isto sem contar com os privilégios que chegam a levar o salário dos homens para bem mais de cem mil reais. E não estão nem aí. O governo é laico!


Então o ídolo dinheiro atolou-os bem atolados. Está difícil de sair do atoleiro. Tá aí no que deu!

quarta-feira, 8 de junho de 2016

EI queimam mulheres vivas por recusarem relações sexuais com eles

Soldados do Estado Islâmico queimam vivas 19 mulheres, dentro de uma gaiola de ferro, na cidade iraquiana de Mosul, depois que elas se recusaram a manter relações sexuais com militantes do grupo.
Testemunhas disseram que as mulheres, de origem yazidi, foram mortas na frente de centenas de espectadores, segundo relatos do site israelita ‘Ynetnews’.
Yazidis, cristãos e outras minorias religiosas foram escravizadas aos milhares em todo o Iraque e Síria, de forma que mulheres e meninas têm sido forçadas a se casar com jihadistas, que por sua vez afirmam ter o “direito” de usá-las como suas escravas sexuais.
Abdullah al-Mala, uma testemunha do assassinato das 19 mulheres, disse que elas “foram punidas porque se recusaram a manter relações sexuais com militantes do Estado Islâmico”.
A agência ARA News do Oriente Médio compartilhou mais detalhes sobre os assassinatos e revelou que o incidente ocorreu em Mosul, uma das cidades capturadas pelo grupo terrorista no Iraque.
Outra testemunha disse: “As 19 meninas foram queimadas até a morte, enquanto centenas de pessoas estavam assistindo Ninguém podia fazer nada para salvá-las dessa punição brutal”.
Genocídio
Os Estados Unidos, a ONU, e várias outras agências ocidentais reconheceram que a matança em massa e a escravização de Yazidis e outras minorias – como os cristãos – pelas mãos de grupos como o Estado Islâmico configuram um “genocídio” e reagiram bombardeando alvos terroristas na Síria.
Porém este reconhecimento só veio por parte dos Estados Unidos em março, quando o secretário de Estado, John Kerry finalmente anunciou que o Departamento de Estado classifica “as atrocidades do EI contra os cristãos [e outras minorias] como um genocídio”.
O anúncio de Kerry foi recebido com cautela, devido ao fato de que a agência demorou tanto tempo para fazer reconhecer o caso genocídio, enquanto a União Europeia fez a designação já no início de fevereiro.
As estimativas dizem que mais de 3.000 meninas yazidis permanecem em cativeiros do Estado Islâmico.
Além disso, as forças curdas descobriram uma série de valas comuns em território recuperados, enquanto no distrito de Shingal, província iraquiana de Nínive, foram encontrados corpos de centenas de yazidis mortos e enterrados por Estado Islâmico.
Vários grupos de vigilância de perseguição, incluindo a ‘Human Rights Watch’, disse que os Yazidis estão em necessidade urgente de ajuda.
“Quanto mais tempo eles permanecem detidos pelo Estado Islâmico, a vida se torna mais terrível para as mulheres que são compradas, vendidas, brutalmente estupradas e têm seus filhos arrancados de seus braços”, disse Skye Wheeler, pesquisador da Human Rights Watch.
“Os abusos contra as mulheres e meninas yazidis, documentados pela ‘Human Rights Watch’, incluindo a prática de sequestrar mulheres e meninas e forçosamente convertê-las ao islamismo e / ou forçá-las a se casarem com membros do EI, pode ser parte de um genocídio”, acrescentou a organização.
Atrocidades
O Estado Islâmico tornou-se famoso pela utilização de uma variedade de diferentes métodos de execução e tem sido conhecido por queimar presos vivos em várias ocasiões. Em abril, os extremistas queimaram vivas, 15 pessoas que tentavam escapar da cidade iraquiana sitiada de Faluja.
Uma fonte disse à ARA News, que as pessoas estavam fugindo de Faluja, porque as condições no interior da cidade tornaram-se “insuportáveis”.
“Faluja tem estado sob bloqueio sufocante durante vários meses. Pessoas suportam severa escassez de materiais básicos, em meio à deterioração das condições de vida”, explicou a fonte.
Além de estupros e casamentos forçados, o Estado Islâmico já teria também tentado vender escravas sexuais nos mercados do Iraque e da Síria, ou até mesmo on-line, por meio de plataformas de mídia social, como o Facebook.
A organização de vigilância terror com sede em Washington Jihad e Terrorismo ameaça Projeto monitor do Instituto de Pesquisa de Mídia do Oriente Médio observou em um relatório na semana passada que o Facebook perfis de sabe-se militantes foram anunciando mulheres capturadas com um preço inicial de US $ 8.000.
“Para todos os manos pensando em comprar um escravo, este é de US $ 8.000”, a página do Facebook em questão sugere. “Eu aconselho u caras para se casar, em seguida, vêm Dawlah [IS” território no Iraque e na Síria.] ”
Fonte: Adiberj / Com informações do Christian Post/Guiame



Por que há membros de igreja frios e críticos?

A natureza de Adão explica muito bem essa dura realidade. Esta é a natureza da iniquidade que produz frieza e crítica má intencionada, diferente da bem intencionada. O Senhor Jesus é muito claro em dizer que “por se multiplicar a iniquidade (injustiça, pecado, perversão, maldade), o amor de muitos esfriará” (Mt 24.12). É o que está acontecendo na comunidade chamada cristã. Temos um sem número de membros de igreja frio, insensível, cuidando dos seus interesses pessoais, familiares (que são importantes, mas não devem tomar o lugar do Senhor), mimando os seus “isaques” (que representam coisas e pessoas que são mais importantes do que o Senhor e o Seu Reino). Deus determinou que Abraão imolasse o seu filho Isaque no Monte Moriá porque este estava ocupando o lugar de Deus no coração do patriarca e de sua esposa, avançados em idade (Gn 22). Deus não admite pessoas e coisas que estejam acima dele. Abraão e Sara entenderem que o Senhor é a PRIORIDADE da vida.
Muitos membros de igreja estão frios porque deixaram que o mundo tomasse o lugar central em suas vidas. Eles se acostumaram com uma tradição de final de semana (quando os apetece e os atende) e vivem a semana alienada das coisas do Pai. Não há meditação na Palavra, não há oração, não se tem interesse nas coisas de Deus. A Bíblia fica esquecida durante a semana. Há muitos que praticam o catolicismo de domingo. Infelizmente há membros de igreja que dão um péssimo testemunho no seu ambiente de trabalho. São funcionários frios, bajuladores, sem excelência, delatores, sem misericórdia, falsos, que prestam um desserviço ao evangelho de Cristo em vez de darem um excelente testemunho no ambiente de labor. Sem dúvida, o Mestre está muito triste com o estilo de vida de muitos que entram e saem dos templos, inclusive líderes. Poucos, muito poucos, têm compromisso com o Reino de Deus. Temos vivido por vista e não por fé. Há muitos membros de igreja medrosos, calculistas, meramente racionais e incrédulos quanto às ações de Deus na História. Não creem mais em milagres. Como Tomé, desejam ver para crerem. Jesus chamou a atenção do seu discípulo que agiu com incredulidade (João 20.27-29).
Há muitos transeuntes eclesiásticos, que caminham no espaço físico do templo, mas não caminham com os irmãos em amor, compreensão, carinho, afeto, harmonia, perdão, solidariedade, graça e cumplicidade cristãs. Vivem na formalidade da religião. Há escribas e fariseus com os seus vícios de pensamento, linguagem, julgamento implacável e hipocrisia. Jesus os condenou de forma veemente (Mt 23.1-39). Há membros de igreja que não são assíduos e nem pontuais. Eles não estão preocupados com isso. O mais importante não é o que a Bíblia ensina, mas o que eles pensam. São donos de si mesmos, são autônomos (são sua própria lei). Escondem-se, muitas vezes, atrás do seu sorriso, disfarçando um mundo de ressentimentos, angustia, rejeição, amargura. É muito triste ver irmãos que não participam da comunhão dos santos, dos encontros informais, das festividades do povo de Deus. Eles estão mais preocupados com o seu mundo, que inclui a família e os mais amigos e os mais próximos do que os compromissos com o Senhor dentro e fora da igreja. Honram mais os de fora do que os de dentro da comunidade da graça. A igreja de Jesus tem sido relegada a um plano inferior ou secundário na vida de muitas pessoas que entram e saem dos santuários.
Por que há membros de igreja frios e críticos? Porque estão amando mais o mundo do que o Senhor e a Sua igreja (1 João 2.15-17). Estão mais centrados nos compromissos de agenda pessoal do que nos compromissos do Reino de Deus, com a Sua agenda de impacto, da Grande Comissão (Mt 28.18-20). Naqueles compromissos não testemunham de Cristo Jesus. Nestes, não se comprometem. Os compromissos sociais e corporativos são centrais, enquanto os compromissos do Reino de Deus são periféricos, sem muita relevância. A frieza e a crítica partem de um coração insensível e religioso. Este quer aparecer, enquanto o cristão genuíno, nascido de novo, deseja que Cristo apareça em seu viver, à semelhança de João Batista (João 3.30). Cristo deve ser sempre TUDO em nós (Cl 3.11).
Só há um meio de se combater e vencer o espírito frio e crítico da nossa era, dentro da igreja: a centralidade de Cristo na vida, uma experiência de novo nascimento, de regeneração, de troca de coração (Ez 36.25,26). O fato de ser membro de igreja não significa ser salvo, ter a certeza da vida eterna, mas todo o salvo tem a certeza da vida eterna, sendo um membro de igreja radiante, entusiasmado, cheio de amor pelo Senhor Jesus e pelas pessoas, pelas quais Ele morreu. Em Cristo Jesus, podemos vencer a frieza e a crítica ferina, maldosa, adâmica e destrutiva. Precisamos orar para que Deus aja no meio de nossas igrejas trazendo renovo, muito amor, comunhão fraterna, cumplicidade, responsabilidade, assiduidade, pontualidade, doação graça, poder, unção, afetividade e prazer nos encontros de comunhão.
Precisamos rechaçar todo o espírito de frieza, de crítica, de fragmentação, negativismo, desestruturação, incredulidade. Rejeitemos as atitudes de confusão, maledicência, divisão, discórdia, ciúmes, invejas, iras, meninice, contendas e todo tipo de esquizofrenismo espiritual-ético dentro da comunidade dos salvos pela graça de Deus. Sejamos a comunidade do amor, perdão, da aceitação e da festa. Não entremos na roda dos que só sabem criticar, demolir e desestruturar sonhos, projetos, empreendimentos que têm a chancela do Espírito Santo. Sejamos íntegros em todo o nosso procedimento dentro e fora do ambiente eclesiástico (Fil 1.27). Lutemos pela fé evangélica. 
Combatamos o bom combate da fé. Expressemos uma fé autêntica e não uma crença religiosa. Que o Espírito Santo nos aqueça no meio de um mundo frio, de uma religião igualmente fria e insensível. Não aceitemos, em hipótese alguma, palavras de crítica maldosa em relação a qualquer irmão ou a qualquer líder. Sejamos guardiões da fé, do amor genuíno, da graça restauradora, que basta; do perdão e do trabalho excelente que estão em Cristo Jesus.   Vivamos, acima de tudo, para a Glória de Deus, na contramão dos que são frios e críticos em relação à igreja do Senhor Jesus Cristo, aos seus santos, lavados e remidos no Seu sangue.

Pr. Oswaldo Luiz Gomes Jacob
Pastor da Segunda Igreja Batista em Barra Mansa – RJ
Colunista do Portal Adiberj

terça-feira, 7 de junho de 2016

INUSITADO: Após desavença em igreja, Juiz condena católico a frequentar Igreja Batista.

Uma briga entre homens de religiões diferentes no Condado de Hamilton, em Ohio (EUA), terminou com uma decisão bastante inusitada por parte do juiz que julgou o caso de agressão.
A decisão de William Mallory, conhecido por suas sentenças criativas, foi condenar o réu a frequentar a Igreja Batista da cidade.
Ao que parece, Jake Strotman, 23, católico praticante, se envolveu em uma briga em janeiro após sair de um jogo de hóquei.
Ele teria abordado um grupo de fiéis da Igreja Batista Estrela da Manhã que estavam pregando na rua e uma confusão começou por ele estar com algumas cervejas.
Ao ser evangelizado pelos fiéis – que afirmaram que ele iria para o inferno por consumir bebidas alcoólicas – Strotman começou a discutir e um homem que não estava com ele, mas resolveu comprar a briga, acabou batendo nos membros da igreja.
A confusão generalizada acabou com Strotman quebrando os óculos de Joshua Johnson que acabou se ferindo. O jovem de 23 anos passou a noite na delegacia e o caso foi registrado como tentativa de agressão.
A pena para o crime é de 90 dias de prisão, porém o juiz resolveu condená-lo a participar dos cultos de domingo pela manhã por 12 semanas consecutivas.
Mas a decisão não foi do próprio juiz, e sim do réu que pediu para ter essa pena alternativa. Joshua Johnson, o fiel que apanhou, aceitou a decisão.
Para saber se Strotman realmente assistiu aos cultos, o pastor terá que assinar semanalmente um documento para comprovar que ele está cumprindo a decisão judicial.
Além disso, o jovem foi condenado a pagar US$ 480 e US$ 2,8 mil em honorários advocatícios.

Fonte: Adiberj/Com informações Conjur

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Estado Islâmico tenta vender escravas sexuais nas redes sociais

(Foto: Reprodução/Divulgação)
O jornal ‘Washington Post’ relata que um combatente do EI, chamado Abu Assad Almani – possivelmente um alemão que se juntou ao grupo terrorista na Síria – teria anunciado a venda de uma jovem por 8.000 dólares no Facebook.
Almani postou no dia 20 de maio: “A todos os ‘irmãos’ que pensam em comprar uma escrava, esta custa 8.000 dólares”.
Ele também postou uma outra imagem, de uma mulher pálida, acrescentando: “Esta é outra [escrava], Sabiyah também 8.000 dólares”.
O Facebook agiu rapidamente para deletar a conta de Almani e a foto que ele postou o post chegou a ser visualizado pelo site de pesquisas do Oriente Médio, chamado ‘Memri’.
O Washington Post relatou que combatentes do EI recentemente postaram nas mídias sociais, detalhes sobre sobre o comércio de escravas sexuais e discutiram questões como se seria aceitável ter relações sexuais com pré-adolescentes e a resposta dada foi “sim”, além de outras dúvidas sobre a possibilidade de espancar as escravas.
Steven Stalinsky, do ‘Memri’, disse ao Washington Post: “Temos visto uma grande quantidade de atos brutais, mas o conteúdo que o Estado Islâmico vem difundindo nos últimos dois anos, ultrapassou tudo o que já tínhamos visto sobre maldade. As vendas de escravas do Estado Islâmico nas mídia sociais são apenas mais um exemplo disso”.
As fotos postadas por Almani geraram alguns comentários de amigos do terrorista, mas nada se falou sobre o ato imoral que consiste postar as imagens como forma de anúncio nas mídias sociais.
Eles estavam mais preocupados em descobrir se ela ‘realmente valia o preço anunciado’.
“O que faz com que ela valha esse preço? Será que ela tem uma habilidade excepcional?”, perguntou um deles.
De acordo com a organização de Direitos Humanos ‘HRW’, cerca de 2.000 mulheres e meninas – sendo a maioria Yazidi – estão sendo mantidas como escravas sexuais do Estado Islâmico. O grupo terrorista disse que a prática está de acordo com princípios islâmicos.
A ‘HRW’ tem catalogado terríveis abusos perpetrados contra as mulheres. A instituição de caridade recentemente relatou o caso de Sari, que perdeu seu filho de 12 anos e sua filha de 10 anos de idade e foi então levada com seus dois filhos mais novos para uma fazenda e forçada a se converter ao islamismo, onde ela foi comprada por um combatente saudita, chamado Abu Aris al-Tusi.
Ela foi, em seguida, vendida mais de três vezes e estuprada por cada um dos homens que a comprou. Um deles também espancou seus filhos. Ela finalmente foi embora depois que sua família a encontrou na internet, onde seu ‘dono’ tinha anunciado sua venda. Sua família pagou o homem pelo seu resgate.
Fonte: Adeberj / Com informações do Christian Today