MERCADÃO KIPREÇO

Dia da Igreja Perseguida!

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Como deve ser o namoro cristão?


“Como deve ser o namoro cristão?” O namoro é o período em que o rapaz e a moça estabelecem uma aproximação mais afetiva com a pretensão de um compromisso mútuo de companheirismo exclusivo.  Começa, geralmente, com uma palavra, uma frase, um gesto, que demonstra a atração de um pelo outro e que vai se expandindo com o passar dos dias. Os en­contros vão se sucedendo e a afinidade se desenhando, passando o jovem par a se preferirem aos demais colegas e companheiros, renunciando cada um a seus próprios interesses em favor do seu escolhido(a) e a dedicar-lhe mais tempo do que o usual. Nesses encontros, os jovens vão sentindo o real liame que os prende e passam então a reconhecer no companheiro as qualidades e a desculpar-lhe os defeitos, havendo uma aceitação maior de um pelo outro, a ponto de sentirem a ausência um do outro, mes­mo rodeados de outras pessoas.
Outras ve­zes deixam o grupo de amigos para se sen­tarem isolados em outro local, onde pos­sam desfrutar a mútua companhia sem a presença de terceiros. Nos crentes, essa afeição, esse apego é muitas vezes reforça­do ou diluído pela revelação divina, atra­vés da oração, em que cada um pergunta ao Senhor se é realmente aquele ou aquela que lhe tem destinado. E a confirmação pode vir, como também pode acontecer um descarte, indo cada um para o seu próprio caminho para fazer nova escolha. Quando o namoro persiste, a afetividade, a aproxi­mação se acimenta e ambos estão já cien­tes de que aquela escolha é permanente; começam então a faturar seus passos em conjunto. Passam a sentir a necessidade de um respeito maior, de um compromisso mais sincero, de atitudes mais corretas e de um reconhecimento dos deveres recí­procos, para que a união venha a concreti­zar-se.
No período do namoro é que os jovens precisam cuidar de não magoar o seu com­panheiro (a), pois mesmo que não venha a perdurar este estado especial de preferên­cia, a amizade desinteressada deve perdu­rar sem ficar abalada. Quando descobrem que estão namorando, os jovens devem fa­zer o possível para agradar-se um ao ou­tro, sem ferir as susceptibilidades um do outro, o respeito que vai marcar as suas vi­das para sempre. Devem evitar contatos menos puros, atitudes sem decoro e comprometedoras, cismas desnecessárias, ciú­mes infundados, uma vez que esse período é que vai alicerçar as opiniões favoráveis de um para com o outro. Se um jovem se porta mal com uma moça no período do namoro, é de se esperar que seus atos se­jam lembrados por ela mais tarde, quando casados. E a imagem não será boa para ambos, pois ele terá também a lembrança de uma jovem que lhe permitiu todas as investidas.
Extraído do livro: A Bíblia Responde – CPAD
Fonte: Portal Padom

Nenhum comentário:

Postar um comentário