Deus vai abençoa você

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

A opressão dos pobres?

Nenhum de nós ignora a situação mundial de crises de toda sorte. Crise econômica, crise moral, crise espiritual. A maioria da população é a que mais sofre, a classe mais pobre. São eles que, conseqüentemente, sofrem certas enfermidades. Não me esqueço de certo dia, em que li a palavra “DA OPRESSÃO VEM A DEPRESSÃO”. Há tanta gente deprimida, tanta gente sofrendo! Diante de tudo isso, lembrei-me das palavras de Tiago (5.4): “Eis que o salário dos trabalhadores que ceifaram as vossas terras, e que por vós foi diminuído, clama; e os clamores dos que ceifaram chegaram aos ouvidos do Senhor dos Exércitos”.

Este mesmo assunto foi abordado e condenado pelos profetas do Antigo Testamento, quando falaram das roupas que eram penhoradas dos pobres. Também não foi esquecida a injustiça que cometiam contra os trabalhadores. Deus, por sua vez, sempre cobrou essa opressão, essa injustiça. Às vezes ouvimos gente dando fortes suspiros e perguntando a respeito de tudo isso, do porquê tudo isso acontece. Hoje o número de desempregados aumenta assustadoramente. E o pior de tudo é que há todos os dias gente sendo despedida do emprego sob a desculpa de se estar “enxugando a máquina”. Em muitos casos isso é procedente; mas, em outros, é apenas desculpa para colocar em seu lugar pessoas de sua própria família. A isso chamam de nepotismo. Isso acontece no campo governamental, nos hospitais (ao menos em alguns).

A maioria é que trabalha. A minoria usufrui das riquezas. Há lágrimas por aí sendo derramadas, gente chorando pela diminuição do próprio salário. Entende-se isso tudo à luz da crise econômica do país. Mas, vamos e venhamos, por que certas pessoas que estão ou que entram para a liderança, começam pobres e tão depressa se tornam ricas? Não se estaria usando de crise para proveito próprio? O marxismo explora isso para apresentar a “solução”. E nós sabemos que os seguidores dessa ideologia, ou, dizendo melhor, dos que estão na liderança desse tipo de regime, não são pobres! Enquanto combatem os ricos, vivem, como se costuma dizer, “nadando em dinheiro”. Isso é outra maneira de opirimir a classe operária, a classe pobre. E daí dizem que a ideia de falar da existência de um lugar chamado “céu” é uma espécie de ópio, narcótico, com a finalidade de calar o pobre.

Deus é real. Deus é outra realidade. Jesus disse que iria até lá para preparar lugar para os seus seguidores. Não nos esqueçamos das palavras de certo salmista que disse: “Fui moço, agora sou velho; mas nunca vi o justo desamparado, e nem a sua descendência a mendigar o pão”. Mas, diante dessa situação, onde está a causa dessas injustiças? Está tanto na culpa dos ricos que exploram os pobres, como nos pobres que não se lembram de Deus. Ambos precisam alimentar o sentimento de temor de Deus. Precisam seguir os ensinos de Jesus, o Príncipe da paz, o Redentor.

Pr. Timofei Diacov
Colaborador do Portal Adiberj
ruthverzutti@gmail.com