terça-feira, 30 de julho de 2013

Por que os evangélicos estão se surpreendendo tanto com o Papa?

Antes de qualquer coisa preciso afirmar que não sou católico e que respeito a opção de fé de quem quer que seja. Afirmo também que possuo sérias divergências com o Catolicismo Romano quanto a aspectos doutrinários e teológicos os quais considero fundamentais.

Discordo da veneração dos “Santos”, da “mariolatria”, da infabilidade papal, do ecumenismo, de sua soteriologia universalista, bem como de sua cristologia miscigenada.

Isto posto, vamos ao artigo:

A vinda do Papa Francisco ao Brasil tem despertado não somente a atenção da população em geral, como também dos evangélicos que não se cansam de elogiar o bispo de Roma. Basta olharmos nas Redes  Sociais que constataremos isso. 

Na verdade , tornou-se comum encontramos evangélicos enaltecendo publicamente a postura simples do Papa.

Diante disto resta-nos indagar o por que de tal comportamento, visto que o protestantismo possui inúmeras divergências teológicas com o catolicismo romano.

Na minha opinião a valorização do Papa se deve em parte a insatisfação que os evangélicos tem feito quanto ao comportamento de alguns dos seus líderes, senão vejamos:

1- O papa passa uma imagem de simplicidade, enquanto os “apóstolos” tupiniquins ostentam riquezas.

2- O papa demonstra gostar de gente e de se relacionar com o povo, já os “apóstolos” tupiniquins preferem a ostentação de títulos eclesiásticos, além é claro da nítida e clara separação do restante do povo.

3- Ainda que tenha MUITO dinheiro, mesmo porque a Igreja Católica Romana é milionária, o Papa Francisco ostenta uma vida simples, sem muitas riquezas que se reflete na forma com que vive; já os “apóstolos” tupiniquins, fazem questão de ostentar riqueza, poder e glória.

4- O Papa Francisco demonstrou simplicidade em voar num avião comercial, em carregar sua própria mala, em dormir num mosteiro numa cama de solteiro, em andar em carro comum, em se relacionar com o povo sem protocolos, pompa ou exigências. Já os “Apóstolos” tupiniquins andam de avião particular, exigem hotéis cinco estrelas, além é claro de exigirem uma série de obrigações a todos àqueles que os convidam para pregar o Evangelho de Cristo.

5- O Papa tem falado de Cristo, os “apóstolos” tupiniquins só falam em dinheiro.

Caro leitor, a falta de compostura por parte de alguns dos líderes evangélicos, além é claro das heresias propagadas por “apóstolos” fraudulentos que teimam em contrapor-se aos ensinos das Escrituras, tem levado aos cristãos protestantes desse imenso país a valorizar pessoas como Francisco, que mesmo tendo uma fé diferente do protestantismo histórico, comporta-se (pelo menos aparentemente) como homens de Deus deveriam se comportar.

Pr. Renato Vargens
Pastor, conferencista e escritor
Colaborador deste Portal
renato.vargens@gmail.com


Fonte: ADIBERJ

domingo, 28 de julho de 2013

Papa Francisco reza com pastores e fiéis da Assembléia de Deus

Antes do evento de quinta-feira (25) em Varginha, no Complexo de Manguinhos, na Zona Norte do Rio, o Papa Francisco fugiu mais uma vez do protocolo. Como o acesso ao campo fica em frente a um templo da Assembleia de Deus, ele decidiu entrar.  

Convidou pastores e fiéis que estavam no local para declamarem juntos um “Pai Nosso”.  “Estávamos na congregação e recebemos um representante da equipe dele (Francisco). Perguntou se poderia passar aqui. Aceitamos, claro, afinal somos irmãos em Cristo. É uma interação positiva, nós (cristãos) aprendemos sempre que não existe essa diferença e nem deve haver briga. Sem paz com todos, não veremos Deus”, explicou o pastor Elenilson Ribeiro.

O pastor Eliel Magalhães, da mesma igreja, explicou que o templo ficou aberto durante o evento para servir de apoio aos católicos que foram ver o Papa.

“A gente tem o seguinte posicionamento: Jesus Cristo é o senhor. Nosso Pontífice não é o Papa, mas ficamos muito contentes com a visita. Deixamos a igreja aberta para apoiar as pessoas, quem precisasse ir ao banheiro beber uma água”, esclareceu Magalhães.

O padre Márcio Queiroz, que acompanhou o pontífice na visita à favela, relatou que “Caminhando pela comunidade, chegamos até a igreja evangélica. Eu mostrei a ele que eles estavam no templo, e ele pediu para ir até lá para cumprimentá-los. O papa falou com o pastor e com as pessoas que estavam lá, e os convidou a rezarem um Pai Nosso”, disse.

Federico Lombardi, porta-voz do Vaticano, ressaltou que “Foi um momento ecumênico, espontâneo e muito bonito”. Curiosamente, as grandes redes de TV que cobriam o evento não deram destaque a esse encontro que não é novidade para Francisco.

Quando Jorge Bergoglio foi escolhido para ser o sumo pontífice, o evangelista Luis Palau afirmou: “Eu me encontrei com o agora Papa Francisco várias vezes durante nossas visitas a Argentina… ele é um grande amigo dos evangélicos. Sempre teve um grande respeito pelos evangélicos”. Em junho, seis pastores evangélicos pentecostais da Argentina visitaram o Papa Francisco em sua residência no Vaticano.

O encontro durou uma hora e meia, e os líderes evangélicos, disseram ser amigos desde que Bergoglio era o arcebispo de Buenos Aires. Ele se encontrava com os pastores seguidamente nas reuniões da Comunidade Renovada de católicos e evangélicos no Espírito Santo (CRESCER). 


Fonte: pastordiogenesmonteiro.blogspot.com.br/ Com informações Jornal Extra e Agência Brasil.

sábado, 27 de julho de 2013

Fortaleza Poderá Ganhar o Carnaval Gospel, Se Depender de Uma Vereadora Evangélica

A cidade de Fortaleza (CE) pode ganhar o Carnaval Gospel, isso se o projeto de lei 186/2013 for aprovado na Câmara e sancionado pelo prefeito Roberto Claudio. De autoria da vereadora Germana Soares (PHS) o projeto tem como objetivo destacar a música gospel que já é considerada como manifestação cultural.

“A ideia de promover o Carnaval Gospel de Fortaleza, a exemplo do que já acontece em cidades como o Rio de Janeiro, Londrina, Olinda e Ouro Preto, é oferecer aos cidadãos fortalezenses uma festa de cunho popular diferente, em meio às comemorações do período de carnaval”, disse a autora do projeto.

O PL 186/2013 já começou a tramitar na Câmara e encontra-se na Comissão de Legislação esperando um parecer do vereador Benigno Júnior (PSC) que é o relator do projeto.

Se for aprovado o Carnaval Gospel será realizado todos os anos na mesma época do Carnaval e deverá ter desfiles de rua, comemorações em locais públicos e a participação de artistas locais e de outros estados.

Germana Soares é evangélica e atua em causas humanistas como é o caso da luta contra a violência doméstica, há muitas propostas sobre o tema já apresentada pela vereadora que já usou a tribuna para se manifestar em favor da defesa das crenças pessoas dos políticos.

Em abril, diante das polêmicas envolvendo o deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), a vereadora cearense falou que não concordava com tudo o que o parlamentar falava, mas que assim como ela, ele tinha o direito de manifestar suas crenças.

“Nós temos o direitos de defender aquilo que acreditamos, não fomos nomeados e nem indicados por ninguém, represento o povo que me elegeu. Acredito na família e nos valores cristãos, será que estou errada por pensar diferente, será que sou homofóbica?”, disse ela na ocasião.

Fonte: Gospel Prime/ADIBERJ


sexta-feira, 26 de julho de 2013

Silas Malafaia critica ativistas gays por beijaço em protesto contra o papa: ‘É uma vergonha!’

Pelo menos três grupos de ativistas gays promoveram “beijaços” em protesto contra a visita do papa ao Brasil. O ato ocorreu em frente à Igreja Nossa Senhora da Glória, no Largo do Machado, zona sul do Rio de Janeiro nesta segunda-feira.
Os grupos também ficaram seminus e chocaram os peregrinos que passavam para rezar na igreja. Frente à situação, o pastor Silas Malafaia, conhecido por se expor publicamente sobre a questão homossexual no Brasil, criticou o ato ressaltando a diferença entre os ativistas gays e homossexuais.
“O segundo grupo quer viver apenas segundo a opção sexual que fizeram. O primeiro grupo quer ter privilégios e direitos acima de toda a coletividade social.”
Segundo Malafaia, os ativistas querem “calar” qualquer um que se opõe às suas práticas e objetivos. “Quer ter a liberdade para fazer o que bem entenderem, não respeitando os valores e princípios de ninguém.”
Ele acredita também que o objetivo deles não é clamar por direitos, mas por cercear o direito de outros. “E ter direitos para anarquizar, esculhambar, denegrir e enxovalhar quem quer que seja.”
“É bom que a sociedade brasileira veja quem são os verdadeiros intolerantes. Vão para a porta de uma igreja católica nus e seminus para afrontar as pessoas religiosas com seus atos obscenos. É UMA VERGONHA! E a imprensa sectária e parcial não faz um comentário para desaprovar uma conduta ridícula como essa.”
De acordo com um dos organizadores do protesto, João Pedro Accioly, 19, o objetivo é questionar a influência da Igreja Católica no estado.
O manifestante, que é a favor da legalização do aborto e clama pelos direitos homossexuais, acredita que tais assuntos não são discutidos por pressão de setores religiosos.
“Enquanto beijar for uma ofensa, os protestos serão necessários”, disse João Pedro, segundo o G1.


Fonte: ADIBERJ

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Disney Channel apresentará casal gay em série para crianças

Em 2014 um dos episódios da série infantil “Boa Sorte, Charlie” vai mostrar pela primeira vez um casal homossexual formado por duas mulheres. A ideia foi pensada e discutida pela direção da Disney Channel que procurou ouvir conselheiros comunitários que apoiaram a iniciativa.

A aparição do casal gay vai acontecer durante uma festa de jogos infantis que Amy e Bob Duncan (Leigh-Allyn Baker e Eric Allan Kramer), vão organizar para Charlie (Mia Talerico). 

As mulheres serão mães de uma das crianças que brincam com Charlie.

“Tal como grande parte da programação do Disney Channel, esta narrativa foi desenvolvida no sentido de ser relevante para as famílias de todo o mundo, refletindo temas de diversidade e inclusão social”, explicou um fonte oficial do Disney Channel.

A série “Boa sorte, Charlie” é uma das atrações de maior sucesso do canal, a estreia aconteceu em 2010 e até hoje obtém grandes índices de audiência. A temporada de 2014 vai encerrar o seriado abordando então a famílias que são formadas por casais homossexuais.

A iniciativa da empresa recebeu apoio de Miley Cyrus, que por anos deu vida à personagem Hannah Montana, ela que está cada vez mais empenhada nas causas dos direitos aos homossexuais aplaudiu a escolha da emissora em abordar este assunto usando sua conta no Twitter.

“Isto é verdade?! Só posso defender a Disney ao dar este passo. Eles controlam muito o que as crianças pensam. A vida não se resume a cenários e roupas brilhantes, ou até mesmo a miúdos que se tornam estrelas. Isto é inspirador”, disse ela.

Fonte: ADIBERJ/Com informações Público.pt


sábado, 20 de julho de 2013

“Papa Francisco quer reconquistar terreno perdido para evangélicos no Brasil”, diz jornal francês

O correspondente do jornal francês no Rio de Janeiro, Nicolas Bourcier, assina uma longa reportagem sobre o declínio do catolicismo e o sucesso das igrejas evangélicas no Brasil.
Com o título “O Brasil, terra de reconquista da Igreja”, Le Monde publica um especial de três páginas sobre a visita do papa Francisco ao país para a Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro. “No país mais católico do mundo, a Igreja Romana sofre com a concorrência das igrejas evangélicas, em plena expansão. O papa Francisco (…) conseguirá reconquistar os fieis?”, interroga o jornal francês em sua edição desta quarta-feira.
O correspondente do jornal no Rio de Janeiro, Nicolas Bourcier, assina uma longa reportagem sobre o declínio do catolicismo e o sucesso das igrejas evangélicas no Brasil. Ele lembra a primeira visita de um papa ao país, a viagem triunfal de João Paulo 2° em 1980, quando 89% dos brasileiros se diziam católicos.
Já o papa Francisco chega ao país em um contexto bem menos favorável ao Vaticano: 64% dos habitantes se declaram católicos, segundo dados do IBGE, e o Brasil se tornou em poucos anos a segunda maior nação pentecostal do mundo, perdendo somente para os Estados Unidos.
“De um lado, ela [a Igreja] não conseguiu evitar sua erosão numérica diante das igrejas evangélicas, cuja inventividade, proximidade e dinâmica de crescimento não cessam de preocupar os bispos. De outro lado, ela teve sua imagem prejudicada pelos escândalos de pedofilia e corrupção em série”, aponta o texto.
“Enquanto eram apenas 6,6% da população em 1980, os evangélicos, em seu conjunto, passaram para quase 25% da população, ou seja mais de 16 milhões de novos fieis”, afirma Le Monde, apontando que esse crescimento se deu principalmente nos centros urbanos e periféricos e entre a população mais pobre. O jornal afirma que essa tendência mostra como a Igreja católica foi incapaz de se adaptar às transformações da sociedade brasileira.
O texto diz que os recentes protestos no Brasil levaram o papa Francisco a centrar sua mensagem na luta contra a pobreza e a corrupção e pela redução das desigualdades. “Temas que não conseguirão impedir como por magia a erosão da fé católica, mas que permitirão à Igreja Romana formular novos objetivos mais sintonizados com a realidade brasileira”, analisa o jornalista Nicolas Bourcier.
Ele aponta ainda o desafio para o papa Francisco de acabar com a divisão entre os padres do Norte e Nordeste, mais preocupados com a defesa dos direitos humanos, o desmatamento ilegal e o reconhecimento das terras indígenas, e o clero do Sul e do Sudeste, mais conservadores.
Obstáculos
Le Monde enumera outras dificuldades no caminho do pontífice para reconquistar os fieis brasileiros: o país tem um déficit de mais de vinte mil padres, e os evangélicos ocupam mais terreno na mídia e no próprio Congresso, em uma estratégia ilustrada pela ascensão do pastor Marcos Feliciano, presidente da comissão de Direitos Humanos.
“Em termos de estratégia, o papa Francisco escolheu visitar duas localidades do Rio de Janeiro – Guaratiba no Oeste e a favela de Varginha na zona Norte – onde os evangélicos proliferam. Dois lugares onde, como em tantos outros, a Igreja Romana parece distante, quando não ausente. Lugares que permitirão medir o tamanho da tarefa a ser executada pelo novo papa nesse que ainda é, apesar de tudo, o maior país católico do planeta”, conclui o texto.
O jornal traz ainda entrevistas com moradores católicos e evangélicos de Piraquê, em Guaratiba, onde será realizada a missa de encerramento da Jornada Mundial da Juventude, um evento que deve reunir dois milhões de pessoas.
O especial do jornal Le Monde inclui ainda uma análise sobre o pensamento jesuíta, “uma tradição sul-americana”. “A eleição do papa Francisco, primeiro representante da ordem a subir ao trono pontifical, traduz a importância da presença na região desses religiosos, que formam muitos integrantes da elite, de Fidel Castro ao subcomandante Marcos”, escreve o jornalista Paulo Paranaguá.
O jornal publicou também um mapa que detalha a diplomacia planetária do Vaticano e mostra que a Santa Sé tem dificuldades para manter sua influência em quase todo o mundo, com exceção da Ásia.


Fonte: RFI – França/ADIBERJ

Cristã É Trancada Por Sua Família Para Que Bruxo A Reconverta Ao Hinduísmo. E se, essa moda pegar?

Kasih, uma adolescente de 17 anos de idade, esta trancada em seu quarto durante três meses. Seu único crime foi afirmar que Jesus Cristo é o seu Salvador.
Segundo o ministério, International Mission Board (IMB), Kasih recentemente tomou a decisão de seguir a Jesus Cristo, mas ela sabia que esta decisão ira custar-lhe muito, pois ao compartilhar a sua fé em Jesus com sua família que é hindu, castigaram-na.
Kasih, logo escapou, mas sua família conseguiu pega-la novamente e a deixou trancada em seu quarto durante três meses.
A jovem e sua família vivem em Bali, na Indonésia. A população de Bali é um dos grupos ‘menos alcançados’ segundo a classificação do ‘Projeto Josué’. Menos de 2% do país tem aceitado a Jesus Cristo. Alem disso, a Indonésia é um país que executa uma perseguição moderna contra os crentes, segundo uma lista do ministério Portas Abertas.
Dentro de sua família e povoado, Kasih, é a primeira crente. Os relatórios da IMB, dizem que a sua família lhe trancou para que pudesse esquecer-se de Jesus e assim também lhe cortaram todo o contato com outros crentes.
Enquanto, a família de Kasih permanece na esperança de que ela regresse ao hinduísmo, por isso levaram um feiticeiro para que ela reconverta a antiga fé, negando sua fé em Jesus e volta aos deuses hindus de sua família.
Kasih teria dito que “Eu sei que o bruxo é grande, mas não tenho medo porque tenho Jesus, Ele é maior”.
“Por favor, orem para que Kasih continue de pé corajosamente por Jesus e que muitos de sua família e povoado sejam alcançados”, pediu IMB


quarta-feira, 17 de julho de 2013

Evangélica Posa Para Capa de Setembro da Revista Playboy

Após se declarar evangélica, ring girl brasileira do
UFC será capa da revista ‘Playboy’: “Deus olha
o coração”
Já está decidido quem será a estrela da “Playboy” em setembro, mês seguinte ao ensaio de Nanda Costa na edição de aniversário. Será Aline Franzoi, a primeira brasileira a trabalhar como ring girl no UFC. A morena, de apenas 20 anos, estreou no posto em janeiro deste ano, quanto também apareceu num ensaio sensual para a revista “Vip”. Evangélica, ela chegou a dizer que nunca posaria nua, mas mudou de ideia.

Antes de estrear nos ringues, Aline participou de concursos de Miss e fez uma ponta na novela “Guerra dos sexos”.
Na contramão das críticas, a modelo usa sua página no Facebook para falar de Deus e agradecer pelas conquistas profissionais. Na última semana, os posts incluíam a foto do outdoor que anunciava seu próximo trabalho como ring girl. De biquíni, ela chamava os que passavam para a Full Fight Combat, evento de MMA marcado para 15 de junho, em Lajeado (RS). Na legenda, a frase: “Jamais pergunte o pq (sic) das coisas. Deus sabe o que faz”.

Sou evangélica e uso meu Facebook para dizer o quanto Deus foi e é poderoso em minha vida. E, afinal, o que tem de errado? É muito relativo o que é certo e errado, concilio não só essa nova carreira, como a carreira de modelo também, pois, na minha concepção, Deus olha o nosso coração e a nossa intenção”, disse a modelo em uma entrevista para UOL em maio.

Fonte:  Portal Padom/Com informações Extra / Vip



terça-feira, 16 de julho de 2013

É Bíblica A Infalibilidade Papal?

A Bíblia ensina que o papa é infalível quando estiver falando ex cathedra (com autoridade vinda de sua posição)?
 Pergunta: “É bíblica a infalibilidade papal?”
Resposta:A Igreja Católica Romana ensina que o papa é infalível quando fala de sua posição de autoridade sobre um assunto ou doutrina em particular (falando ex cathedra). Muitos têm um entendimento errôneo da “infalibilidade papal” como indicando que tudo que o papa diz é infalível. Isto não é o que a Igreja Católica Romana quer dizer com “infalibilidade papal”. De acordo com a Igreja Católica Romana, esta infalibilidade do papa, somente quando estiver falando ex cathedra, é parte do magisterium da Igreja Católica Romana, ou “autoridade de ensinar da Igreja”, que Deus deu à “Igreja mãe” para a guiar sem falhas. Esta “autoridade de ensinar da Igreja” é constituída da habilidade infalível de ensinar do papa, a habilidade infalível de ensinar dos concílios da igreja convocados pela autoridade do papa e do magistério ordinário dos bispos (autoridade de ensinar doutrinas religiosas). Este magistério ordinário envolve, entre outras coisas, bispos em vários lugares começando a ensinar as mesmas doutrinas (por exemplo, o ensinamento de que Maria foi concebida sem pecado), e se este ensinamento ganha aceitação através da igreja como um todo, isto indica que o Santo Espírito trabalha através dos bispos e que este ensinamento vem de Deus. O Papa pode, depois, reconhecer tal e proclamar, infalivelmente, que isto vem de Deus e deve ser aceito por todos os católicos romanos.
A questão é se este ensinamento está em concordância com as Escrituras. A Igreja Católica Romana vê o papado e a autoridade infalível de ensinar da “Igreja mãe” como sendo necessária para guiar a Igreja, e usa isto como argumento lógico para a provisão de Deus neste assunto. Mas examinando as Escrituras, acharemos o seguinte:
1) Apesar de Pedro ter sido central na distribuição do Evangelho nos primeiros tempos (parte do significado atrás de Mateus 16:18-19), o ensinamento das Escrituras, visto em contexto, em lugar algum declara que ele, Pedro, estava em autoridade acima dos outros apóstolos ou acima de toda a Igreja (veja Atos 15:1-23; Gálatas 2:1-14; I Pedro 5:1-5). Nem ao menos uma vez sequer, as Escrituras ensinam que o Bispo de Roma deveria ter supremacia sobre a Igreja. Ao contrário, há apenas uma referência nas Escrituras de Pedro escrevendo da “Babilônia”, um nome às vezes aplicado a Roma, encontrado em I Pedro 5:13; basicamente disto e do aumento histórico da influência do Bispo de Roma vem o ensinamento da Igreja Católica Romana sobre a primazia do Bispo de Roma. Entretanto, as Escrituras mostram que a autoridade de Pedro era dividida com outros apóstolos (Efésios 2:19-20) e que a autoridade de “ligar e desligar” a ele atribuída era da mesma forma dividida com as igrejas locais, não apenas seus líderes (veja Mateus 18:15-19; I Coríntios 5:1-13; II Coríntios 13:10; Tito 2:15; 3:10-11). Então, o alicerce para a infalibilidade papal… a existência do próprio papado não tem base nas Escrituras.
2) Em lugar algum as Escrituras afirmam que para manter a igreja livre de erro, a autoridade dos apóstolos foi passada adiante àqueles que eles ordenaram (ensinamento da Igreja Católica Romana chamado “sucessão apostólica”). A sucessão apostólica é uma leitura forçada destes versos que a Igreja Católica Romana usa para apoiar esta doutrina (II Timóteo 2:2; 4:2-5; Tito 1:5; 2:1; 2:15; I Timóteo 5:19-22). Paulo NÃO chama os crentes em várias igrejas para que recebam Tito, Timóteo e outros líderes da igreja baseado na sua autoridade como bispos, mas baseado no fato de serem colaboradores com ele (I Coríntios 16:10; 16:16; II Coríntios 8:23). O que as Escrituras ensinam é que falsos ensinamentos se levantariam mesmo dentre os líderes aceitos pela igreja, e que os cristãos deveriam comparar os ensinamentos destes líderes de igreja com as Escrituras. Só elas são infalíveis, como diz a Bíblia. A Bíblia não ensina que os apóstolos são infalíveis, exceto quando algo por eles escrito é incorporado nas Escrituras (II Timóteo 3:16; II Pedro 1:18-21). Paulo, falando aos líderes da igreja na cidade de Éfeso, faz menção à vinda de falsos mestres, e para lutar contra tal erro ele não recomenda os apóstolos e aqueles que têm autoridade”, mas recomenda “a Deus e à palavra da sua graça…” (Atos 20:28-32).
3) Em nenhum lugar as escrituras dão o ensinamento sobre o “magisterium” ou magistrado dos bispos tratando-o como de igual peso com as Escrituras. O que mostra a história é que quando alguma outra fonte de autoridade é tratada como sendo de igual peso com as Escrituras, a segunda autoridade sempre termina substituindo as Escrituras (o que é o caso com os outros escritos aceitos dos Mórmons e com a revista “ A Sentinela”, publicada pelas Testemunhas de Jeová). Assim também acontece com a Igreja Católica Romana. Repetidamente o Catecismo Católico afirma que muitas de suas doutrinas não são encontradas ou baseadas nas Escrituras (Maria como co-redentora e co-mediadora, sem pecado, concebida sem pecado; sua assunção; orar a santos e venerá-los, assim como suas imagens; etc.). Para os católicos romanos, é a “Igreja mãe” a autoridade final, não as Escrituras, mesmo dizendo eles que o magisterium é “servo das Escrituras”. Mais uma vez, a Bíblia ensina que somente as Escrituras devem ser usadas como padrão para que se separe a verdade da mentira. Em Gálatas 1:8-9, Paulo afirma que não é QUEM ensina, mas O QUE é ensinado que deve ser usado para determinar o que é verdade e o que é engano. E apesar da Igreja Católica Romana continuar a pronunciar maldição de inferno àqueles que rejeitarem a autoridade do papa, as Escrituras reservam esta maldição àqueles que ensinarem um evangelho diferente daquele que já foi dado e registrado no Novo Testamento (Gálatas 1:8-9).
4) Enquanto a Igreja Católica Romana vê a sucessão apostólica e o infalível magisterium da igreja como algo logicamente necessário para Deus guiar a Igreja sem erros, as Escrituras afirmam que Deus providenciou para sua igreja através:
(a) das infalíveis Escrituras (Atos 20:32; II Timóteo 3:15-17; Mateus 5:18; João 10:35; Atos 17:10-12; Isaías 8:20; 40:8; etc.),
(b) o sumo-sacerdócio incessante de Cristo no céu (Hebreus 7:22-28),
(c) a provisão do Espírito Santo, que guiou os apóstolos à verdade após a morte de Cristo (João 16:12-14), que dá o dom aos crentes para a obra no ministério, incluindo o do ensino (Romanos 12:3-8; Efésios 4:11-16) e que usa a Palavra escrita como Seu maior instrumento (Hebreus 4:12; Efésios 6:17).
Resumindo, a Bíblia fala de apenas um guia duradouro, “tangível” e infalível deixado por Deus para Sua igreja. É a Palavra escrita de Deus, não um líder infalível (II Timóteo 3:15-17). E da mesma forma que Ele deu seu Santo Espírito para guiar os homens santos para que escrevessem tais Escrituras (II Pedro 1:19-21), também Ele deu Seu Santo Espírito para que habitasse, enchesse, guiasse e distribuísse dons aos membros da Sua igreja nos dias de hoje, para o propósito de direcioná-la através da correta interpretação da Palavra escrita (I Coríntios 12; 14; Efésios 4:11-16). Que haja facções ou falsos ensinamentos hoje, não deveria ser surpresa, pois a Bíblia também nos alerta de que haveria falsos mestres que “torceriam” o significado da Palavra escrita (II Pedro 3:16) e que estes falsos mestres se levantariam de dentro das igrejas (Atos 20:30). Por isto, os crentes deveriam voltar-se para Deus e para a “palavra de Sua graça” para que fossem guiados (Atos 20:32), determinando a verdade não por QUEM a disse, mas comparando-a com o evangelho já recebido pela igreja primitiva, o evangelho registrado a nós nas Escrituras (Gálatas 1:8-9; veja também Atos 17:11).
Postado Por Sérgio Ramos/Repórter – 16/07/2013

E-mail: felizsramosdecarvalho@yahoo.com.br –

domingo, 14 de julho de 2013

O Que Diz a Bíblia Sobre o Papa e o Papado?

O que diz a Bíblia sobre o papa e o papado

Pergunta: “O que diz a Bíblia sobre o papa e o papado?”                                                              Resposta:O ensinamento da Igreja Católica Romana sobre o papa (“papa” significa “pai”) é baseado em e envolve os seguintes ensinamentos romanos católicos:
1) Cristo fez de Pedro o líder dos apóstolos e da igreja (Mateus 16:18-19). Em dar a Pedro as “chaves do reino”, Cristo não apenas fez dele líder, mas também fez dele infalível quando agindo ou falando como representante de Cristo na terra (falando de sua cadeira de autoridade, ou ex cathedra). Esta capacidade de agir no interesse da igreja de forma infalível quando falando “ex cathedra” foi passada de Pedro para seus sucessores, dando desta forma à Igreja um infalível guia na terra. O propósito do papado é guiar a Igreja sem cometer erros.
2) Mais tarde, Pedro se tornou o primeiro Bispo de Roma. Como tal, ele exercia a autoridade sobre todos os bispos e líderes da igreja. O ensinamento de que o Bispo de Roma está acima de todos os bispos em autoridade é conhecido como a “supremacia” do Bispo de Roma.
3) Pedro passou adiante a sua autoridade apostólica ao próximo Bispo de Roma, juntamente com os outros apóstolos que passaram adiante a sua autoridade apostólica aos bispos por eles ordenados. Estes novos bispos, por sua vez, passaram adiante a sua autoridade apostólica àqueles bispos que eles mais tarde ordenaram e assim por diante. Esta “passagem da autoridade apostólica” é conhecida como “sucessão apostólica”.
4) Baseados na alegação católica romana de uma corrente contínua de bispos romanos, os católicos romanos ensinam que a Igreja Católica Romana é a verdadeira igreja, e que todas as igrejas que não aceitam a supremacia do papa têm se desviado dela, a igreja única e verdadeira.
Depois de termos rapidamente visto alguns dos ensinamentos da Igreja Católica Romana a respeito do papado, a questão é se estes ensinamentos estão em concordância com as Escrituras. A Igreja Católica Romana vê o papado e a autoridade infalível da “Igreja mãe” como sendo necessários para guiar a Igreja, e usa isto como raciocínio lógico para justificar a provisão de Deus neste assunto. No entanto, ao examinar as Escrituras, podemos achar o seguinte:
1) Apesar de Pedro ter sido central na primeira expansão do evangelho (parte do significado por trás de Mateus 16:18-19), o ensinamento das Escrituras, tomado em contexto, em nenhum lugar declara que ele estivesse em autoridade sobre os outros apóstolos ou acima da Igreja (veja Atos 15:1-23; Gálatas 2:1-14; I Pedro 5:1-5). Nem é jamais ensinado que o Bispo de Roma deveria ter supremacia sobre a Igreja. Ao invés, há apenas uma referência nas Escrituras de Pedro escrevendo da “Babilônia”, um nome às vezes usado para se referir a Roma, encontrado em I Pedro 5:13. Em grande parte por causa disso e do aumento histórico da influência do Bispo de Roma (devido ao apoio de Constantino e dos imperadores romanos que o sucederam), vem o ensinamento da Igreja Católica Romana da supremacia do Bispo de Roma. Entretanto, as Escrituras mostram que a autoridade de Pedro era compartilhada pelos outros apóstolos (Efésios 2:19-20), e que a autoridade de “ligar e desligar” a ele atribuída era, da mesma forma, dividida pelas igrejas locais, não apenas seus líderes (veja Mateus 18:15-19; I Coríntios 5:1-13; II Coríntios 13:10; Tito 2:15; 3:10-11).
2) Em nenhum lugar as Escrituras afirmam que, para manter a igreja livre de erro, a autoridade dos apóstolos foi passada aos que eles ordenaram (sucessão apostólica). A sucessão apostólica é uma “leitura forçada” destes versículos que a Igreja Católica Romana usa para apoiar esta doutrina (II Timóteo 2:2; 4:2-5; Tito 1:5; 2:1; 2:15; I Timóteo 5:19-22). O que as Escrituras REALMENTE ENSINAM é que falsos ensinamentos se levantariam, vindo até do meio dos líderes da igreja, e que os cristãos deveriam comparar os ensinamentos destes líderes com as Escrituras, que são a única coisa que a Bíblia cita como infalíveis. A Bíblia não ensina que os apóstolos eram infalíveis, a não ser quando o que escreveram foi incorporado às Escrituras. Paulo, conversando com os líderes da igreja na grande cidade de Éfeso, menciona a vinda de falsos mestres. Paulo NÃO os recomenda aos “apóstolos ou aqueles a quem seria passada sua autoridade”, mas a “Deus e à palavra da sua graça…” (Atos 20:28-32).
Mais uma vez, a Bíblia ensina que as Escrituras devem ser usadas como a medida padrão para determinar a verdade do engano. Em Gálatas 1:8-9, Paulo afirma que não é QUEM ensina, mas O QUE está sendo ensinado que deve ser usado para diferenciar a verdade do engano. Apesar da Igreja Católica Romana continuar a lançar a maldição “anátema” àqueles que rejeitam a autoridade do papa, as Escrituras reservam tal maldição àqueles que ensinarem um evangelho diferente (Gálatas 1:8-9).
3) Apesar da Igreja Católica Romana ver a sucessão apostólica como logicamente necessária para que Deus, de forma livre de erros, guie a Sua Igreja, as Escrituras afirmam que Deus providenciou por Sua igreja através de:
(a) As Escrituras Infalíveis (Atos 20:32; II Timóteo 3:15-17; Mateus 5:18; João 10:35; Atos 17:10-12; Isaías 8:20; 40:8; etc.). Nota: Pedro fala dos escritos de Paulo na mesma categoria de outra Escritura (II Pedro 3:16),
(b) O eterno sumo sacerdócio de Cristo no céu (Hebreus 7:22-28),
(c) A provisão do Espírito Santo, que guiou os apóstolos à verdade depois da morte de Cristo (João 16:12-14), que dá dons aos crentes para a obra do ministério, incluindo o ensino (Romanos 12:3-8; Efésios 4:11-16), e que usa a Palavra escrita como a Sua principal ferramenta (Hebreus 4:12; Efésios 6:17).
Apesar de ter havido homens bons e honrados (humanamente falando) que serviram como papas da Igreja Católica Romana, incluindo o Papa João Paulo II, o Papa Bento XVI e o Papa Francisco I, os ensinamentos da Igreja Católica Romana sobre a autoridade do papa devem ser rejeitados porque não estão de acordo com os ensinamentos da igreja original, a nós divulgados no Novo Testamento. Esta comparação do ensinamento de qualquer igreja é essencial, sob o risco de deixarmos de ter os ensinamentos do Novo Testamento a respeito do evangelho, não apenas correndo o risco de deixarmos de ter vida eterna no céu, mas, sem saber, levarmos outros ao caminho errado (Gálatas 1:8-9).

sábado, 13 de julho de 2013

Igreja Adverte Que Votar A Favor Do Aborto É Cooperar Com O Diabo

Em última tentativa da Igreja Católica para
impedir a aprovação do aborto na Irlanda, arcebispo
diz a deputados que os que votarem a favor estão
 cooperando com o diabo.
O arcebispo adjunto de Armagh, Eamon Martin, em uma última tentativa da Igreja Católica para impedir a aprovação do aborto na Irlanda, disse esta semana aos deputados irlandeses que votavam a favor da nova lei do aborto que estariam “em cooperação com o demônio”.

No entanto, o governo irlandês aprovou nesta quinta-feira sua nova e controversa lei do aborto, após a Camara Baixa (Dáil) aceitar incluir a ameaça de suicídio da mãe como um dos motivos para interromper a gravidez.
O assassinato direto e intencional de qualquer pessoa é gravemente imoral“, declarou a emissora publica RTE Martin, ecoando a posição oficial da Igreja católica irlandesa.
Segundo Martin, votar “intencionalmente para promover o aborto“, que definiu como “o assassinato de uma criança inocente“, é fazer “um cooperação com o demônio” e não “pode se reconciliar com a fé“.
Atualmente o aborto é ilegal na Irlanda exceto quando a vida da mãe esta em risco, mas esta sujeita à interpretação dos médicos que normalmente tendem a recusar-se em interromper a gravidez por medo de consequências legais ou por convicções religiosas no mais onde a maioria é católica.
A nova lei entrará em vigor no próximo dia 18 de julho, substituindo a normativa atual, que permite interrupções do parto em circunstancias muito limitadas seguindo as muito vagas estabelecidas pela Constituição.
O texto propõe agora que as interrupções de gravidez nos casos não considerados “de emergência” sejam praticadas em unidades ginecologia do serviço público de saúde, depois que dois médicos certifiquem que existe um “risco substancial e real” para a vida da mãe.
Ao se tratar de urgência, apenas um médico poderá decidir se é necessário a pratica do aborto para salvar a vida da gestante.
No entanto, os médicos irlandeses poderão recusar em realizar um aborto por ‘objeção de consciência’ embora o hospital continuara sendo obrigado em oferecer a interrupção da gravidez nos casos apropriados.
Mas é a inclusão da ameaça de suícido como justificativa para abortar da clausula é o que mais preocupa alguns conservadores que acreditam que isso abrira a porta na Irlanda ao que denominam como “abortos por pedido”.
A este respeito, o projeto de lei propõe que um comitê de três especialistas, compostas por dois psiquiatras e um obstetra, que averiguasse, o estado de saúde física e metal da mãe, que não será interrogada ao mesmo tempo pelos três. Se os especialistas derem luz verde, será a mãe que decidirá seguir adiante com a interrupção ou não. – nc


terça-feira, 9 de julho de 2013

Papa Francisco Criticou Padres Que Tem Carros De Luxo

Papa Francisco recebe chave do papamóvel e leva
 “ebike” de brinde
O papa Francisco se reuniu com seis mil seminaristas e noviças de sessenta e seis países na Aula Paolo VI do Vaticano. Onde aproveitou para criticar os padres e freiras que possuem veículos luxuosos.

“Dói-me ver os padres e freiras com veículos do último modelo (…). Não pode ser! Melhor ir de bicicleta ou usar um carro mais humilde; pensem nas crianças que estão morrendo de fome”, disse o sumo pontífice católico.


Segundo o America TV, o religioso disse ainda que“um carro é necessário para economizar muito trabalho, mas, por favor, escolham um mais humilde“. Durante o evento, Francisco pediu para que a Igreja seja coerente com a pobreza, onde declarou que “Faz mal ver um padre em um carro de luxo”.
O ex-cardeal Jorge Bergoglio escolheu um Ford Focus para mover-se no Vaticano, de acordo com a Reuters.
Fonte: Portal Padom


sexta-feira, 5 de julho de 2013

Pastor é preso quando fazia sexo oral com adolescente

Foto Ilustrativa
O pastor Carlos Roberto Batista, de 28 anos, que disse à polícia ser missionário da Igreja Pentecostal "Brasil Para Cristo", foi preso, às 15h30 de ontem, acusado de atentado violento ao pudor na zona leste da capital paulista. 

Policiais militares da 3ª Companhia do 39º Batalhão faziam patrulhamento pelas ruas da região da Cohab José Bonifácio, em Itaquera, a menos de 400 metros da delegacia do bairro, quando viram um Fiat Siena verde parado, com apenas uma pessoa dentro, na esquina da Rua Martino Rota com a Rua Daniel Berger.


Ao se aproximarem do veículo, verificaram que um garoto, um adolescente de 14 anos, que estava agachado no colo de Carlos Roberto, se levantou. Ao ser indagado pelos policiais sobre o que estava ocorrendo, o adolescente disse que estava fazendo sexo oral em Carlos, pois este o havia abordado e, intimando-o com uma faca, o obrigou a entrar no carro e praticar os atos libidinosos. O pastor negou tal versão, mas além da faca ter sido encontrada no carro, havia esperma na roupa do garoto.


Em depoimento no 103º Distrito Policial, onde o suposto pastor foi indiciado por atentado violento ao pudor, Alessandra, tia do adolescente, disse que o sobrinho seguia para a casa da avó quando foi parado pelo pedófilo. O veículo, no qual o acusado e a vítima estavam, pertence a outro pastor, de prenome Renato, segundo a Polícia Civil. Carlos Roberto foi autuado e transferido para outra delegacia, onde aguardará vaga para ser encaminhado a algum Centro de Detenção Provisória.



Paulo Lopes informa que reprodução deste texto só poderá ser feita com o CRÉDITO e LINK da origem. 
Fonte: da Agência Estado / http://www.paulopes.com.br


Absurdo: Padre é filmado supostamente se masturbando durante missa.

Um vídeo postado no Youtube nesta última quarta-feira (3) vem chamando atenção da comunidade católica pelo mundo. Nas imagens, um padre supostamente aparece se masturbando no altar durante a celebração de uma missa.


O flagrante foi feito na Igreja de San Miguel Arcángel, no México. Suspeitando da movimentação da túnica do padre durante os cânticos religiosos, uma fiel decidiu filmar a ação do homem.

E você, o que acha que ele estava fazendo?


Fonte: Yahoo Noticias

terça-feira, 2 de julho de 2013

Ex-travesti, pastor Joide Miranda revela sua intimidade em livro

O bem conhecido ex-travesti e pastor Joide Miranda vai revelar sua história íntima em um livro chamado “A intimidade de um ex-travesti” pela Editora Central Gospel. Ele espera que isso seja um instrumento de esperança para pessoas que sofrem com a homossexualidade.

“O livro é simplesmente a minha história de vida relatada com algumas minúcias para que muitos daqueles que se identificarem com algum conflito vivido por mim e por minha família, possa perceber e evitar os erros que cometemos, evitar sofrimentos e ir direto à fonte de solução de todas as dores, que é a obediência a Deus”, afirmou Joide, segundo o Verdade Gospel.

O pastor Joide conta no livro sobre sua trajetória como um travesti de prestígio por mais de 10 anos, tendo vivido na Europa, onde ganhou dinheiro, fama e glamour.

Foi nessa vida que ele conheceu o mundo da prostituição e das drogas. Apesar de tudo isso, Joide afirma que sentia um grande vazio existencial e foi quando passou a buscar apoio espiritual e psicológico.

Joide encontrou Jesus há cerca de 22 anos e teve sua vida radicalmente transformada. Hoje, ele é casado com Edna Miranda, com quem junto tem um filho, Pedro.

Joide é pastor itinerante da Igreja do Evangelho Integral, conferencista, e líder do ministério Associação Brasileira de Ex-Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais, Travestis e Trangêneros – ABEX-LGBTT. Ele percorre o Brasil e o mundo para dar seu testemunho de vida.

Através de sua experiência, Joide deseja ajudar quem quer voltar a ser heterossexual, levando a luz do Evangelho para eles para que eles possam viver em plenitude física, emocional e espiritual.

Fonte:The Christian Post /ADIBERJ