MERCADÃO KIPREÇO

Dia da Igreja Perseguida!

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Jovens cristãos são presos e ridicularizados na Eritreia


Por causa de sua fé em Cristo Jesus, 17 jovens foram presos e impedidos de receber comida e medicamentos. A Eritreia é um país da África, que faz fronteira com o Sudão em que, por força de lei, todas as igrejas evangélicas estão fechadas desde 2002.
No último domingo (5), a Polícia Secreta da Eritreia prendeu um grupo de 17 cristãos na cidade de Keren, local de dominação muçulmana. Todos estavam reunidos na casa de um dos jovens que foi levado; a prisão aconteceu, aproximadamente, às 19h30.
As sete mulheres e dez homens foram forçados a caminhar até a delegacia. Todo o percurso, percorrido a pé, durou cerca de 45 minutos e foi feito pelas vias que levavam ao centro da cidade. O clima estava quente e abafado e grande parte da população estava às ruas. Assim, muitas pessoas presenciaram a peregrinação. Testemunhas afirmaram que os jovens, em sua maioria com idade para o alistamento militar, eram ridicularizados, enquanto seguiam adiante.
Em Eritreia, as famílias são responsáveis pela alimentação dos prisioneiros. Porém, os cristãos foram proibidos de receberem visitas de familiares ou amigos, o que indica que eles não receberam comida e remédios por, pelo menos, três dias.
Os irmãos desse país têm pedido o apoio e as orações da comunidade cristã em favor desses jovens que padecem sofrimentos e perseguição por amor a Cristo.
Situação Atual
A Portas Abertas foi informada que os 17 presos foram transferidos para um campo de treinamento militar em Aderset, na região oeste da cidade. Esse local é conhecido por suas condições de prisão bastante severas. Prisioneiros lá são mantidos em calabouços e obrigados a realizar trabalhos forçados. A localização afastada do campo também torna extremamente difícil para que amigos e familiares os visitem a fim de fornecer comida extra ou remédios. Há indícios, ainda, que uma das mulheres do grupo esteja doente, porém seu diagnóstico permanece incerto.

Fonte:Portas Abertas/ADIBERJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário